Gestando.

Esse negócio de estar grávida é realmente surpreendente em TODOS os sentidos.

São as mudanças no corpo, os sentimentos que transbordam, o choro fácil, o medo, as alegrias e angústias. Nunca passei e nem vivi tantos desejos, alegrias e incertezas ao mesmo tempo.

Ontem fui tirar sangue pra fazer exames gestacionais de rotina, e conversando com a moça que colheu meu sangue demos muita risada. Ela me felicitando pelo bebê e perguntando pela gestação e por como eu estava me sentindo eu falei: estou plena e feliz, mas eu mesmo tempo acho muito estranho. Ela perguntou: Estranho? Como assim? Gente, imaginar que tem outra pessoa crescendo dentro de mim é uma coisa me deixa muito aflita. É outro ser! Outra pessoa com sentimentos, e assim como eu, vai chegar cheia de desejos e anseios, os seus próprios, né?

*Imagem retirada da internet

*Imagem retirada da internet

O período de gestação tem sido pra mim um momento de conexão, sabe? De conexão comigo, com meu bebê, com minha força de mulher.

Claro que penso muito no quartinho, no chazinho, nas lembrancinhas e roupinhas, mas vai muiiiiito além, gente. “Além” não é a melhor palavra, porque me parece longe e pra fora.

Na verdade vem pra muito próximo, muito junto, muito perto, muito dentro. Com certeza vai ser o único momento na minha vida em que terei dois corações batendo dentro de mim. Duas vidas, duas pessoas! É muito estranho, né não? Mas ao mesmo tempo é um amor, um calor, uma alegria que nenhuma palavra que eu conheço é capaz de descrever.

As pessoas me abraçam e pegam na minha barriga pra sentir e conversar com a neném, que está toda quentinha lá dentro na pancinha. Com certeza são emoções e carinhos que não se repetirão na minha vida inteirinha. Outras virão. Mas essas, desse momento de gestar o meu neném serão únicas e mágicas!

Tenho pensado e pesquisado muito sobre o parto. Acho que esse nove meses que o bebê tem pra se parar, nós mãe, precisamos também de uma preparação, porque como eu li esses dias aí; “quando nasce um bebê, nasce uma mãe, nasce um pai, nasce uma avó e nasce uma família”. E mesmo que meu marido já seja pai, minha mãe já seja avó e já sejamos uma família, toda essa configuração muda. E não é lindo isso, gente? Tô boba, né? Mas tô curtindo. Hahahahahaha. E tenho tentado me municiar de informações, carinho e força para o que estar por vir.

#vemnenem que estamos te esperando! ❤

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s